PROCURE NESTE SITE

  • Facebook Aline Amorim Doula
  • Instagram - Aline Amorim Doula

Como aumentar suas chances de sucesso com a amamentação?


Amamentar pode parecer simples e lindo na teoria (e nos comerciais de TV), mas o início desse processo pode ser bem complicado e, muitas vezes, desesperador! Mesmo nos dias atuais, não é incomum ouvirmos histórias de insucesso, de muita dor durante a amamentação ou mesmo de um desmame precoce. Pensando nisso, separei algumas dicas que eu considero importante e que podem ajudar você, gestante/mãe a passar por esse processo de forma mais tranquila/menos "traumática" (rs) OU dicas que podem te ajudar a aumentar sua chance de sucesso com a amamentação!


COMO AUMENTAR SUAS CHANCES DE SUCESSO COM A AMAMENTAÇÃO?

1 - NÃO ESPERE O FURACÃO CHEGAR Esperar o bebê nascer para começar a se informar pode parecer uma decisão acertada, afinal já temos muita coisa para nos preocuparmos durante a gestação e pensar em mais uma preocupação pode não ser bem visto mesmo, mas e se eu te falar que os bebês recém nascidos são chamados, carinhosamente, de PIERCINGS DE MAMILO? Eu explico pra você. Isso quer dizer que ele provavelmente vai passar a maior parte das primeiras semanas de vida plugado no seu peito. Nas primeiras semanas (sim, semanas) é normal ter dificuldade até para escovar os dentes, lavar o cabelo, preparar um sanduba e outras coisas triviais que conseguimos fazer muito bem ATÉ ter um bebê. Claro que isso não é uma regra, mas esperar estar no olho do furacão para iniciar seu processo de empoderamento para a amamentação é, literalmente, contar com a sorte (ou azar, rs). Como antecipar quem serão as mulheres (de sorte, rs) que terão um puerpério E bebês "tranquilos" (e atípicos, porque o normal é aquele recém nascido que demanda muito) e que poderão continuar fazendo tudo que já fazem + dar conta de um bebê + dar conta de um puerpério (e todas as mudanças inerentes a esse período) e ainda conseguir ler artigos e livros sobre a amamentação para assim se sentir segura e saber identificar quando procurar ajuda?

2 - VIVA O MUNDO DA AMAMENTAÇÃO Participe de grupos de apoio presenciais que abordem essa temática. (Aqui no Rio de Janeiro temos vários!) Se puder, vá ainda grávida, principalmente se for a sua primeira experiência com a amamentação! Trocar com mães que estão vivenciando esse processo ou que já vivenciaram e estar em contato com profissionais que trabalham com amamentação, além de agregar imensamente com informação e apoio (tudo que a gente precisa no puerpério), de quebra você ainda fica sabendo o que esperar (ou não)! Existem também os cursos de amamentação que geralmente dão uma aula MARA sobre o início e seus desafios.

3 - USE A INTERNET A SEU FAVOR Use a praticidade da internet para ler artigos, e-books, ver vídeos e entrevistas nos minutinhos livres (enquanto espera pela consulta, no trajeto para algum lugar, etc.).

4 - ELABORE UM PLANO DE CUIDADOS COM O BEBÊ Falamos muito da importância do plano de parto para que seja um guia durante o parto com tudo que a mulher considera importante para o parto, mas às vezes acabamos deixando de lado ou não dando a devida importância para a parte que aborda os cuidados com o bebê. Para montar um plano de cuidados de forma consciente, não deixe de se informar sobre os protocolos da instituição que você irá parir relacionados aos cuidados com o recém nascido e crie um plano de cuidados com o bebê listando tudo que você NÃO gostaria que fosse feito com o seu bebê logo após o nascimento e durante toda a internação. E, SE POSSÍVEL, NÃO ABRA MÃO DA HORA DOURADA! A hora dourada é a primeira e mais importante hora de vida do bebê, momento em que ele deve permanecer no colo da mãe durante toda sua primeira hora de vida, para ser colonizado e para que tenha a liberdade de receber o colostro, uma substância rica em proteínas e anticorpos, também conhecida como "primeira vacina do bebê"*. Respeitar esse momento têm inúmeros benefícios tanto para a mãe (ajuda o útero a contrair e parar de sangrar, além de estimular a produção de leite materno, etc) quanto para o bebê (além dos que já foram citados, também ajuda a regular a temperatura corporal do bebê, fortalece o vínculo, estabiliza a respiração e os batimentos cardíacos, etc.). Se você já tiver elaborado o seu plano de parto, adicione uma parte que trate especificamente dos itens relacionados ao bebê.

5 - CONHEÇA O PEDIATRA ANTES DO PARTO Peça para conhecer o pediatra que estará presente no parto ANTES de chegar esse dia. Não podemos esquecer que não é o obstetra o profissional responsável pelo bebê nos partos hospitalares e, sim, o pediatra neonatologista. É com ele que você vai acordar tudo que for relacionado ao bebê, tudo aquilo que você listou no seu plano de cuidados com o bebê. Busque relatos, marque consulta e leve o plano de cuidados com o bebê. Não deixe de verificar se ele respeita a HORA DOURADA e fique à vontade para perguntar os limites dele quanto a amamentação (e assim evitar surpresas do tipo "se não ganhar 1 kg por mês, COMPLEMENTO ARTIFICIAL!", entre outros).

*estou falando de bebês saudáveis, obviamente. **existem profissionais que trabalham com orientação sobre amamentação ainda na gestação. ***tenha o contato de uma consultora experiente que atenda a sua região e faça atendimentos de emergência em mãos ou o endereço do banco de leite humano com atendimento 24 hs mais próximo da sua região.

[ não copie e cole. compartilhe. ]

Aproveite a Consulta Coletiva de Doulas desse mês, dia 7/4, para se informar e se preparar melhor para a amamentação! Deixe seu e-mail nos comentários ou por mensagem que enviamos as informações para você se inscrever!

#aleitamentomaterno #amamentação #consultoraemamamentação #amamentar #doula #alineamorimdoula #riodejaneiro #rj

5 visualizações